em ,

Geoestatística no R – Lição 24: Fenômeno Isotrópico ou Anisotrópico?

Neste tutorial, instruiremos como criar um mapa variograma. O mapa variograma é utilizado para observar todas as direções do espaço em um mesmo gráfico, a fim de auxiliar o pesquisador na determinação da direção principal do fenômeno espacial, ou seja, se há ou não anisotropia na área.

Posteriormente, ao ser detectado se houve anisotropia ou não, o variograma experimental é calculado ao longo das direções de anisotropia reconhecidas. O argumento map = TRUE será incorporado na função variogram() para projetar o mapa com a escala de cores. Os argumentos cutoff e width devem ser indicados para traçar o mapa variográfico.

O banco de dados utilizado nesta lição será o conjunto de dados jura. Para este conjunto de dados, o mapa variograma será calculado para as variáveis de interesse Co, Ni, Pb, Zn, Cd e Cu. Uma vez que o mapa variograma for analisado, para cada variável (Figura 1), pode-se calcular o variograma experimental em duas direções – anisotrópico – ou em uma única direção – isotrópico. (ver Lições 22 e 23)

As cores do mapa do variograma indicam:
  • cores claras: valores baixos, para desenhar o variograma experimental;
  • cores escuras: valores altos, para projetar o variograma experimental;

 

Figura 1. Mapas variogramas das variáveis Co, Ni, Pb, Zn, Cd e Cu.

 

 

 

 

 

 

 

Aprenda mais sobre geoestatística com este curso:

Avatar

Escrito por Equipe Geokrigagem

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

0

Geoestatística no R – Lição 23: Modelos teóricos de variogramas

Geoestatística no R – Lição 25: Ajuste do variograma experimental com anisotropia