em ,

Geoestatística no R – Lição 19: pacote “raster”

Neste tutorial, será mostrado o pacote raster e como utilizá-lo para plottar gráficos no R.

O que é raster

Um raster é um banco de dados organizado como uma malha retangular subdividida em células ou pixels de mesmo tamanho, organizada em linhas e colunas, nas quais cada célula pode armazenar um ou mais valores. Os rasters são imagens de satélite, fotografias aéreas digitais ou mapas digitalizados. Essas imagens são frequentemente usadas nas diversas áreas do conhecimento que usam dados espaciais, seja na representação de fenômenos contínuos ou discretos.

 

Pacote raster

O pacote raster define um número de classes “class S4” para manipular o conjunto de dados presentes na malha regular. Existem três tipos de classes principais no pacote: RasterLayer, RasterBrick e RasterStack. Esses pacotes serão ilustrados neste tutorial mediante alguns exemplos. Além disso, o pacote contém, na sua estrutura, funções que permitem criar, ler, manipular e escrever dados geográficos, ou coordenados, no formato “raster”.

 

RasterLayer

Um objeto de classe RasterLayer refere-se a uma camada única que armazena uma quantidade de parâmetros fundamentais que a descrevem. Nestes são incluídos o número de colunas e linhas, o sistema de referência de coordenadas CRS e a extensão espacial. No nosso exemplo, será gerado um exemplo básico de RasterLayer.

 

 

Como podemos observar, este conjunto de dados raster não possui valores associados. Nós atribuímos dados ao objeto raster usando a função values, como segue:

 

 

O raster gerado é plottado da forma usual usando a função básica plot. A seguir serão apresentados os gráficos do rasterBasico gerados pelos comandos anteriores.

 

 

 

 

RasterStack

Um RasterStack pode conectar vários objetos raster escritos em arquivos diferentes ou na memória. No nosso próximo exemplo, vamos criar um RasterStack de várias camadas.

 

 

RasterBrick

Um objeto da classe RasterBrick pode conter várias camadas de dados raster, mas a diferença entre um RasterStack é que o objeto desta classe se refere a um único arquivo de dados (multicamada). O processamento em um RasterBrick é mais eficiente do que um RasterStack. No entanto, um RasterStack facilita os cálculos baseados em pixels das diferentes camadas raster.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gostaria de aprender mais sobre Geoestatística? Há vagas para a turma de junho:

 

Avatar

Escrito por Equipe Geokrigagem

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

0

Geoestatística no R – Lição 18: pacote “sp”

Geoestatística no R – Lição 20: Amostragem